Toyota é multada em US$ 12,5 mi por impor preços da Lexus na China


A Toyota foi multada em US$ 12,5 milhões na China. O motivo é que a montadora japonesa impôs preços para os revendedores da Lexus na província de Jiangsu, que é vizinha de Xangai.

A empresa impôs aos revendedores um preço mínimo de venda e revenda de carros de luxo da Lexus, o que fere a regulamentação chinesa, já que os concessionários deixaram de ter o poder de negociação junto ao cliente, que também sai perdendo no negócio.

Além disso, os descontos para os clientes da Lexus só poderia ser concedida mediante a venda de acessórios, cujos preços também eram fixados pela marca japonesa, uma prática que é comum nas redes chinesas, porém, desaprovada pelas montadoras.

Nesse caso, os preços dos acessórios não eram livres na rede Lexus, diferente do que ocorre em outras marcas. De acordo com o órgão que regula o comércio na China, a marca nipônica praticou a fixação de preços mínimos para seus produtos entre 2015 e 2018.

A Toyota informou que respeita a decisão do governo chinês e reconhece a penalidade. De janeiro a novembro, a Lexus teve alta de 21%, enquanto o mercado caía no mesmo período. A multa foi imposta com base em 2% das vendas da marca na região.

A prática não é exclusividade da Lexus. Em junho, a joint-venture Changan-Ford foi multada em equivalentes a US$ 23,3 milhões por fixar preços de seus carros no mercado chinês.

Com 28 milhões de veículos vendidos em 2019, o mercado chinês tem uma variação de preços enorme, com produtos extremamente baratos na faixa de entrada até modelos com valores bem elevados, acima até da média internacional, como os carros da Tesla feitos no país, por exemplo.

Vendo as vendas caindo na China, várias marcas reduziram os preços para manter o desempenho de 2018, o que favorece naturalmente o consumidor. Porém, o governo está pisando no freio do crescimento acelerado do país, reduzindo incentivos fiscais para os carros comuns e até para os elétricos.

[Fonte: Reuters]

Posts Recentes